O triunfo sobre a Argentina por 3 a 0, em jogo realizado na última quinta-feira (10) no Mineirão, surpreendeu o treinador Tite, que não esperava um resultado tão elástico no Superclássico das Américas. Para o comandante canarinho, a necessidade de reverter o placar de  1 a 0, no começo da partida, permitiu que o resultado fosse mais expressivo para o Brasil.

"O placar eu não imaginava. Eu não imaginava um placar elástico. Eu imaginava um grau de dificuldade maior, tal qual estava se apresentando. A circunstância do jogo ajudou. A Argentina que teve de se expor mais, avançar suas linhas. Ao avançar suas linhas o campo encomprida, e o espaço acaba acontecendo", afirmou o técnico, que também revelou ter mostrado o gol de Carlos Alberto Torres, na final da Copa de 1970, para inspirar os atletas brasileiros.

"Eu terminei a palestra com o gol do Carlos Alberto em 70. E eu deixei a imagem e disse que essa imagem nos ensina muito. Eu fiz algumas observações: o Tostão veio ajudar a marcação de um lado, o Everaldo até embaixo. Na sequência, quase todos os jogadores do Brasil tocaram na bola. Na sequência abriu uma bola de um contra um do Jairzinho. Quando a bola tocou, o lateral que estava aberto apareceu como sustentação de um jogador de frente. Aí eu concluí que isso nos mostra como é importante o senso de equipe", finalizou.

O Brasil agora enfrenta o Peru, na próxima quarta (16) às 23h15 (horário da Bahia), no Estádio Nacional de Lima.